A saúde dos brasileiros

A importância da educação física no desenvolvimento intelectual  e motor de crianças e jovens e sua precarização no Brasil 

Por Rafaella Silva, pela Agência Popular Jovens Comunicadores.

A Lei de Diretrizes e Bases (LDB) determina que “a educação física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular obrigatório da educação básica”, mas é assim que funciona?

A “Escola, Movimento e Esporte: Cenário de Desenvolvimento Humano Integral“, fez uma pesquisa pelo Instituto Península em parceria com a consultoria Plano CDE; foram ouvidos 7.500 professores e diretores de quase 1.500 escolas de todo o país. Destes, 32% dos professores de educação física leva seu próprio equipamento de casa para a escola, outros 29% promovem atividades de reciclagem de materiais para uso na aula. Segundo a pesquisa, em 9% dos casos a educação física não é obrigatória nas escolas, e em 2% deles não existe qualquer oferta de atividade esportiva. Além disso, 76% das escolas oferecem educação física duas vezes por semana, e só 12% o fazem três ou mais vezes por semana.

Segundo a Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílio (PNAD) de 2016, apenas 23,7% dos 5.570 municípios brasileiros tinham escolas que possuíam campo de futebol, ginásio, piscina e/ou pista de atletismo. O IBGE destacou que apenas 4,1% dos municípios contaram com eventos esportivos internacionais em 2016, ano em que o Brasil foi sede das Olimpíadas. Dentre os municípios que realizaram algum evento esportivo escolar, apenas 6,4% incluíram modalidades paraolímpicas nas atividades.

A série de reportagens “Esporte na Escola” da rede Globo, mostra a valorização da educação física escolar em alguns países e sua importância na vida dos alunos. 

Na reportagem da Inglaterra, o investimento na educação física escolar e no esporte tem como interesses, além do desenvolvimento das modalidades, a contribuição para menor incidência de criminalidade, melhores índices na saúde, disciplina, trabalho em grupo e outros benefícios.

Na reportagem dos EUA, foi citado um estudo realizado com cerca de 500
administradores bem-sucedidos, onde perguntado a eles o que recordavam do período da escola que contribuiu na carreira, a grande maioria destacou os ensinamentos e valores que a educação física transmitiu com sua prática.

E na reportagem do Japão, o movimento corporal faz parte da cultura do povo, sendo valorizado como um dos princípios no desenvolvimento global do indivíduo. 

Segundo a Comissão Europeia: “O tempo letivo alocado à educação física varia significativamente de país para país, assim como entre os diferentes níveis de ensino. Para além disso, alguns países fixam, a nível central, o número de horas a alocar à educação física, enquanto outros deixam essa decisão à consideração das escolas. Por exemplo, para o ano letivo de 2011/12, o tempo letivo mínimo recomendado, em média, para o ensino primário variou entre as 37 horas na Irlanda e as 108 horas em França. No ensino secundário, o tempo alocado variou ente as 24 horas e as 35 horas em Espanha, Malta e Turquia, e entre as 102horas e as 108 horas em França e na Áustria.”

Segundo o Brasil Escola, os temas transversais são constituídos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s) e compreendem seis áreas:

• Ética (Respeito Mútuo, Justiça, Diálogo, Solidariedade),
• Orientação Sexual (Corpo: Matriz da sexualidade, relações de gênero,
prevenções das doenças sexualmente transmissíveis),
• Meio Ambiente (Os ciclos da natureza, sociedade e meio ambiente, manejo e conservação ambiental),
• Saúde (autocuidado, vida coletiva),
• Pluralidade Cultural (Pluralidade Cultural e a Vida das Crianças no Brasil,
constituição da pluralidade cultural no Brasil, o Ser Humano como agente
social e produtor de cultura, Pluralidade Cultural e Cidadania)
• Trabalho e Consumo (Relações de Trabalho; Trabalho, Consumo, Meio
Ambiente e Saúde; Consumo, Meios de Comunicação de Massas, Publicidade e Vendas; Direitos Humanos, Cidadania).

Os temas transversais expressam conceitos e valores básicos à democracia e à cidadania e obedecem a questões importantes e urgentes para a sociedade
contemporânea.

De acordo com o MEC, “os temas transversais na educação estão voltados para a compreensão e para a construção da realidade social, dos direitos e responsabilidades relacionados com a vida pessoal e coletiva, e com a afirmação do princípio da participação política. Isso significa que devem ser trabalhados, de forma transversal, nas áreas e/ou disciplinas já existentes”

Os temas transversais, são aplicados em áreas determinadas no currículo e
representam um conjunto de assuntos que expressam uma temática mais social na escola, como ética, saúde, meio ambiente, orientação sexual, trabalho, consumo, pluralidade e cultura.

Exemplos de abordagens transversais ao currículo aplicadas no exterior (Segundo a Comissão Europeia):

  • Na República Checa, na Alemanha e na Noruega, as regras de trânsito para pedestres e ciclistas fazem parte do currículo de educação física;
  • Os países nórdicos referem que os alunos aprendem como usar um mapa, e outros meios para se orientarem, num ambiente natural;
  • A República Checa, a Grécia e a Polónia referem a importância de familiarizar os jovens com os símbolos e os ideais olímpicos;
  • Na Eslovénia, os professores de outras disciplinas, que não educação física, são encorajados a interromper ocasionalmente as suas aulas durante um denominado “minuto para a saúde”. Durante este curto intervalo, os alunos realizam atividades motoras e de relaxamento durante algum tempo.

Entrevista com profissional

Carlos Eduardo Pereira
Carlos Eduardo Pereira, Formado pela Universidade Gama Filho em Educação Física – Pós graduação em Esporte de Rendimento (Aperfeiçoamento Esportivo) pelo Comitê Olímpico do Brasil, Mestre de Taekwondo 6° Dan pela Confederação Brasileira de Taekwondo, Professor da Escola Técnica Estadual Henrique Lage (FAETEC) Niterói, Sesc Niterói.

Quais os benefícios da atividade física para crianças?

A atividade física na infância, ou o movimento corporal, tem um papel essencial para o desenvolvimento infantil! Esses movimentos expressam emoções, ampliam a postura corporal, auxiliam na linguagem corporal, e desenvolvem a capacidade afetiva e intelectual. Tudo de forma lúdica, sempre brincando, porém, com disciplina e atenção nas atividades.

Consegue citar melhorias significativas que notou em algum aluno nesses anos? (No desenvolvimento, comportamento, rendimento, deficiência, …)

Alunos ficam mais resistentes, mais fortes, flexíveis, desenvolvimento cognitivo também é influenciado pelos exercícios e a integração com os demais alunos…

Acha que a educação física é valorizada no Brasil?

Não é valorizada a Educação no Brasil, só observar a pobreza no nosso país. Quanto menos Educação, mais pobreza! Professores não são valorizados, porém, também não buscam aperfeiçoamento, um ciclo muito complicado!

Conhece lugares gratuitos para atividades físicas?

Sim, Sesc, Algumas Escola do Estado com Projetos para prática Esportiva ou Atividades físicas (caminhar, trilhar, etc…).

Onde fazer atividade física gratuita:

Nesse período de pandemia o melhor é fazer as atividades pela internet com algum aplicativo ou por alguma página, podemos citar: SESC, PROJETO GUGU, FITDANCE, PÁGINAS DO YOUTUBE!

E quando pudermos fazer atividade física presencialmente e de forma segura:

SESC NITERÓI: R. Padre Anchieta, 56 – São Domingos, Niterói
SESC SÃO GONÇALO: Av. Pres. Kennedy, 755 – Estrela do Norte, São Gonçalo
FAETEC NITERÓI: R. Guimarães Júnior, 182 – Barreto, Niterói
FAETEC SÃO GONÇALO: Rua Augusto Rush – Colubandê, São Gonçalo / 
Avenida Lúcio Tomé Feteira, s/no – Vila Lage
PARQUE PALMIR SILVA (HORTO DO BARRETO): Av, R. Dr. Luiz Palmier, s/n – Barreto, Niterói
COMPLEXO ESPORTIVO DO BARRETO: R. Armando Barcelos, 98 – Barreto, Niterói
EQUIPE PHONIX (IGREJA DA VENDA DA CRUZ): Rua Dr. March, 494
RESIDENCIAL VENDA DA CRUZ: R. Dr. Porciúncula, 944 – Venda da Cruz, São Gonçalo
PROJETO AMANHÃ TKD E PROJETO SER: Rua Dr.March, 182, Niterói.